domingo, 11 de setembro de 2011

COMO REPARAR MÓDULOS DE CONTROLE AUTOMOTIVOS

A quantidade de dispositivos eletrônicos embarcados em um automóvel é enorme atualmente. O que antes funcionava de modo isolado, agora opera me rede. Controle de injeção de combustível, controle de tração, sistema de conforto, etc. Tudo interligado em rede CAN. Com certeza, uma ótima oportunidade para o profissional de eletrônica.
Neste artigo, mostraremos como é possível reparar um modulo com defeito, através de um caso real de controle do vidro elétrico.Muito disso pode se encontrar em sites, a fim de oferecer mais oportunidades a leitores e Assistência técnica em eletrônica embarcada.

* CASO DO MODULO QUEIMADO
Devido ao descuido de um mecânico na hora de recarregar a bateria de um veiculo modelo Montana da GM, o modulo de controle do vidro elétrico (GM 93281771 2E) queimou-se, inclusive os dois fusíveis de proteção do carro. A figura 1 ilustra o modulo e seus conectores.

A figura 2 mostra  como o modulo é instalado eletricamente no carro. Reparem que há dois conectores distintos : A e B.
Podemos identificar a função de cada fio do chicote do carro dos dois conectores através da figura 3 e das tabelas 1 e 2 respectivamente.




REPARO DO MODULO

Veremos a razão do modulo ter queimado.
Devido a alta escala de integração dos componentes dos equipamentos eletrônicos embarcados em um veiculo atual, temos que ter cuidado no procedimento de recarga da bateria. Carregadores antigos sem circuitos limitadores de corrente devem ser evitados e acima de tudo, não tentar dar partida com a bateria descarregada utilizando o carregador para isso.
Lembre- se de que o carregador de bateria é uma fonte de corrente constante, e não de tensão constante.
Isso significa que, como a bateria descarregada, ao acionarmos a partida, o motor de arranque solicitara centenas de amperes de corrente. Para prover isso, o carregador pode elevar a tensão nos seus terminais para valor acima de 20 vcc.
Ora, mas se os terminais do carregador estão paralelo com a alimentação do veiculo, logo toda a eletrônica do carro estará sob essa tensão.


Para poder carregar a bateria, desconecte-a do carro. Claro que isso causara alguns inconvinientes, como a perda do código de segurança do radio, desregulagem do vidro elétrico, entre outros. Porem, de posse do manual, o próprio usuário poderá reprogramá-lo.
Vamos à analise do problema. Podemos ver o circuito interno do modulo na figura 4. Reparem que temos três ASICs e nove transistores de potencia, entre outros componentes.

Oito desses transistores formam 2 pontes H idênticas, uma para cada vidro (motorista e passageiro).
A figura 5 mostra o circuito facilmente levantado com um simples multímetro. Os transistores em questão são todos iguais e trata-se do irfz 34 n, um power-mosfet da international rectifier.


 Conforme ilustrado na figura 6, suas principais caracteristicas são : V dss=55 v ; R ds:on=0,040ohm ; Id=26a.


Fazendo uma rápida análise com o multímetro achamos T12 e Z5 em curto-circuito. Z5 é um diodo retificador comum utilizado para proteger o circuito contra inversão de polaridade.
Provavelmente, a força contra-eletromotriz do carregador gerou um transitório de polaridade reversa na carga, o que danificou os componentes.
Trocamos os transistores por um de mesmo tipo e, como não encontramos um diodo com o código "BUCK020" em smd, substituímos por um 1n4007 da figura 7.


Tudo instalado no veiculo, o controle voltou a operar normalmente. De fato em alguns casos, o reparo de um modulo de eletrônica embarcada torna-se impraticável devido a necessidade de ferramentas de hardware e software dedicados. Porem antes de partir para a imediata substituição, lembre-se que esses sistemas também são construidos com componentes comuns e fáceis de serem verificados.

By:Alexandre Capelli

8 comentários:

  1. eh,dava jeito era como reparar o modulo do renault megane de 2007,será que consegues?

    ResponderExcluir
  2. obrigado por dispor este artigo! muito bom mesmo!!,.. me ajudou bastante com um módulo semelhante e com o mesmo problema do diodo queimado, estava na duvida se era um diodo retificador ou algum diodo zener... pesquisei bastante até encontrar sua matéria. Parabéns pelo trabalho um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Otima matéria!! me ajudou muito no conserto de um módulo do gol,.. e estava com o mesmo problema ( diodo queimado e sem identificação) estava em duvida se poderia colocar um diodo retificador ou se o diodo em questão era algum ZENER,..(pesquisei um bocado ate identificar o diodo) Obrigado por publicar o artigo! continue com ótimo trabalho um abraço!

    ResponderExcluir